Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Política’

Para mim a coisa é pessoal mesmo, não acredito em ficar de fora das decisões ou me omitir. Em cima do muro JAMAIS.

Por este e outros motivos hoje postei uma carta no “fale conosco” do Congresso Nacional para todos os Deputados.

Como está na moda, eu vazo esta carta aqui no meu blog de segunda mão…
Acabei de enviar uma mensagem no Fale Conosco da Camara dos Deputados.
A mensagem foi esta:
Prezados Srs. Deputados,

Esta é apenas mais uma mensagem, dentre tantas milhares que vocês já receberam e ainda receberão até domingo.

Peço que abram os olhos para além, para o futuro, não acreditem nas ameaças que vocês estão sofrendo, não aceitem acordos destes que estão comprometidos com a Justiça e querem livrar a cara derrubando a nossa democracia sob o pretexto de moralizar o que não precisa ser moralizado.

Pensem no Povo brasileiro, pensem que eles votaram em Dilma Roussef para reconduzí-la ao cargo. Pensem nos seus filhos e netos, que viverão em um País mais justo e democrático se permitirmos levar adiante TODAS as investigações e julgamentos até o fim, sem arquivamentos, sem “livrar a cara de ninguém que seja comprometido com a corrupção”, sem esconder ninguém debaixo dos panos com arcordos espúreos.

Pensem que vocês agora tem a chance de deixar o Brasil crescer novamente e manter os direitos do Povo, direitos do Trabalhador, direito dos Aposentados e dos Jovens na Escola.

Não permitam que este GOLPE em andamento siga em frente. Vote contra o Impeachment. Se você está indeciso pense que muita gente do povo está enganada pela mídia, que deve fortunas à Receita Federal e pretende não pagar o que deve, essa gente vai ter oportunidade de ser esclarecida quando os processos de cobrança chegarem ao final e as empresas tiverem que pagar os impostos devidos.

Se você já decidiu à favor, pense, ainda há tempo para mudar seu voto, se você é honesto e não está comprometido com as falcatruas, mude seu voto, você não precisa votar e se atolar na lama com quem é mal intencionado e pretende vender o Brasil e destruir tudo o que funciona e presta nesta Nação que retirou 40 milhões de pessoas do nível de pobreza.

Tenha orgulho do seu Brasil, proteja seu eleitor. Ele vai ficar do seu lado quando entender quem são os reais criminosos no Brasil. Proteja seu País. A luta hoje não é ideológica, é econômica.

Quarenta milhões de pessoas saindo da pobreza ajudarão a fazer o Brasil crescer ao invés de serem um problema.

Diga Não ao Golpe, Diga Não ao IMPEACHMENT.

Abraços
Rodrigo

Read Full Post »

Somewere...

Aqui em casa ontem, logo depois que a empregada pediu demissão apareceu um arco-íris duplo que fotografei… não sei se isso significa alguma coisa, mas na hora que atribuímos alguma ligação entre as coisas passa a valer o significado, não é?

Chuva e mortes na TV.

Comparam-se as chuvas na região serrana do Rio de Janeiro com o terremoro no Haiti. Comparação pobre e tão óbvia que eles colocaram as notícias em sequência ontem no BANDNEWS…

Políticos aparecem, mentindo descaradamente, com declarações do tipo “essa é a pior chuva de todos os tempos” sem que haja comparação ou dados que corroborem a informação… ou do tipo “Nenhuma cidade aguentaria uma chuva destas”, tirando o corpo fora da responsabilidade de ter feito obras para antecipar um problema que ocorre todos os anos ou de não ter fiscalizado as construções irregulares em locais não recomendáveis por causa das encostas e margem de rios… ano passado foi igual em Angra, alguém se lembra?

Os jornalistas fazem descrições banais das cenas apresentadas “Aqui uma garagem cheia de lama e pessoas limpando a garagem, ao lado mais lama, alí um prédio que desabou”, pelamordeDeus, esses caras foram formados aonde?????? São ficcionistas paupérrimos! E jornalistas incompetentes…

Nenhuma informação coletada, nada significativo, mera descrição das cenas que todos estão vendo. Cadê o contexto? Cadê a crítica? Cadê a denúncia? Isso é o “novo” jornalismo?

Do helicóptero uma jornalista filma pessoas acenando para o aparelho e comenta “- Pessoas desesperadas pedem auxílio acenando para o helicóptero”.

Ooh, Dude, your fuck imagination sucks!

A fatalidade não é a chuva… a fatalidade está em duas situações originárias: (1) má formação do jornalista e a pior (2) safadeza político-administrativa.

Completo a fatalidade com mais 2 interesses imediatos ligados às situações: (1a) o lado “financista” das mídias que precisam vender anúncios e apoio político e (2a) Poder Político que aparece como salvador da contingência que é, por fim, resultado da ingerência.

(isso me lembrou a máfia… “-paga que nós vamos te proteger… de quem? de nós mesmos ora!)
Vítima: o povo que morreu ou ficou desabrigado e suas famílias.

Como sempre né?

As instituições que deveriam defender os direitos e interesses do povo se omitem e colaboram para a desgraça. Não se posicionam, não cobram de quem deve ser cobrado, não acionam os mecanismos legais e tratam da situação comodamente como se fosse um terremoto, uma catástrofe natural…

Se alguém quiser acreditar que chuva, que acontece todo ano no mesmo lugar e que causa transtornos iguais de ano para ano, é uma catástrofe comparável a um terremoto de grandes proporções que acredite…azar… mas até para terremoto existe tecnologia que pode ser aplicada em obra pública para proteger os cidadãos (veja exemplos em Los Angeles e Tóquio – )

Eu prefiro olhar para o meu arco-íris e acreditar que ele é uma mensagem divina de que eu fiquei livre de uma péssima empregada e que dias melhores virão!

Eu sou um iludido mesmo…

Read Full Post »

Me perdoem os ecologistas, os alarmistas e os arautos do apocalipse… mas não haverá fim do mundo, destruição da natureza ou qualquer coisa no gênero.

Se o ser humano for o impecílho, ele será eliminado…

Simples assim… a natureza continua seu ritmo e a vida permanecerá…

Animais são extintos mesmo… aliás… isso até demonstrou que é só positivo. Quem gostaria de conviver com os T.REX ou os Velociraptors? Eu não…

Os nichos ecológicos se reciclam, se reconstroem e se adaptam essa é a lei da natureza! Adaptou… viveu… não adaptou… foi-se! Pode fazer qualquer experiência… a natureza sempre se reequilibra e retoma seu rumo.

Tem aquário em casa?

Aquário é um excelente aprendizado sobre sustentabilidade. Cuidou, fica lindo, não cuidou… lama, mortandade… Mas você pode deixar seu aquário na lama por um tempo enorme…anos até. Quando você resolve que tem que limpar a coisa ainda encontra brotos de plantas e peixes vivendo lá dentro! (fiz isso nesta semana mesmo…) A natureza é mais forte do que pensamos.

A pergunta que, penso ser, necessária fazer é: qual é o preço que nós, humanos, desejamos pagar para continuarmos no planeta?

Se, nós brasileiros,  somos os proprietários da “Rain Forest” e sua extinção (ou redução) provocará o aquecimento global, nada mais lógico que recebermos alguma indenização do mundo desenvolvido para que possamos dar sustentabilidade aos povos que lá vivem para mantê-la.

Somos ou não os donos da última "rain forest"?

Afinal, em tempos de abundância os “grandes desenvolvidos” destruíram suas florestas para alavancar seu desenvolvimento (e já provocaram o aquecimento global, não fomos nós… nós ainda não destruímos o suficiente), tá na hora deles pagarem o preço… de indenizarem o mundo!

Para mim está claro que as diferenças sociais são tão danosas (ou mais) à natureza quanto à poluição ou matança desproporcional de baleias ou a extinção da “Pepeca do fundo do Rio São Francisco” (vide obs. no fim do post).

Se a água potável do planeta está se acabando, e nós, no Brasil, detemos sua maior porção, os preços que praticamos para a venda de horti-fruti, cereais e carne para o mundo estão errados, muito errados… já que 1 kg de cada produto destes consome uma quantidade enorme de água potável que, se for cotado seu preço na Europa, por exemplo, tornaria o custo dessa produção inviável… O preço dos nossos produtos estão defasados em relação ao custo da água na Europa!

Lembremos que eles já acabaram com os mananciais deles… e já se aproveitaram de tudo antes de nós…

Aquífero do Guarani

Aquífero do Guarani

A educação ambiental é necessária, mas não a que está aí disponível, maniqueísta e simplista, que coloca a indústria ou os capitalistas como os únicos culpados. Que diz que a água está acabando e que tudo que acontece de evento climático é por causa da poluição ou por causa do desmatamento da Floresta Amazônica (rain forest).

Me dá embrulho no estômago quando escuto essas “ecologices pobres e direcionadas à públicos ingênuos”.

A Educação é a culpada, o sistema é culpado, nós somos culpados. Passemos a atribuir responsabilidades e não tentemos perder tempo com conscientizações. Se você for responsabilizado você resolve a sua parte. Criemos planos de ação em todos os níveis!

E qual é a sua (ou minha) parte?

Começar a viver melhor na sociedade, mudar o que há de errado em nossas vidas e ensinar aos nossos filhos que é possível viver sem poluir, economizando recursos (desde não quebrar os brinquedos a apagar luzes e reduzir o tempo dos banhos).

Compre menos embalagens, ou compre mais embalagens reutilizáveis ou biodegradáveis. Consuma mais produtos naturais ou aqueles da moda chamados “orgânicos”. Cuide do seu jardim em casa ou no apartamento. Plante mais. Viva mais tranquilo em um ambiente “menos”.

Aceite menos a obrigatoriedade de “engolir sapos” e aceitar injustiças em silêncio. Cada vez que você se cala, os outros poluem seu ambiente e reduzem sua capacidade de viver melhor. Calado e frustrado você tende a consumir mais produtos fúteis e poluentes para compensar alguma coisa…

Se você é empresário pense que salários mais justos para seus empregados geram melhor produtividade, mais tranquilidade entre eles e menor poluição. Se sua empresa polui comece a repensar seus despejos industriais e invista na qualidade de vida e de saúde dos seus vizinhos, você pode ganhar menos imediatamente, mas vai ganhar mais ao longo do tempo.

Se você é político, roube menos, pense que se você tirar tudo do povo e não colocar nada no lugar cedo ou tarde isso se voltará contra você e sua família. Se você é do tipo de político que não rouba, trabalhe por mais qualidade de vida e mais justiça social para os seus eleitores. Discurse menos, prometa menos, mas cumpra suas promessas. Pense que seu bom trabalho aparecerá para seu eleitor e que esse é seu emprego e seu eleitor é seu patrão!

Político: Você não está dando nada para o povo, está apenas cumprindo suas obrigações para merecer mais tempo no seu emprego.

Se você tem escritório e usa seu computador imprima menos, use os dois lados do papel, use rascunhos e depois leve seu papel para escolas que transformam papel em brinquedos, esculturas e aprendizagem…

Se você tem uma escola, mantenha um centro de reciclagem e crie experimentos com os seus alunos com o material que aparecer. Mas não envie para a casa dos alunos que precisa de 2 potes de maionese e 2 caixas de sucrilhos de cada aluno pois se essa família não consome esse tipo de produto terá de comprá-lo para “criar o lixo” que você precisa para “reciclar” e isso não me parece muito inteligente… não acha?

Professor, na escola, quando você for realizar experimentos planeje com antecedência e divida inteligentemente os materiais entre os seus alunos, nada pior que, para fazer um vaso com flores na escola, ou um terráreo, cada pai ter que comprar TODO o material e depois sobrar 3kg de cada componente se poderíamos ter dividido entre todos e menos pais sairiam para comprar, menos gasolina e tempo seria gasto, menos sapato, menos poluição e menos sobras de tudo…

Pratique mais a política do ganha-ganha, uma coisa quando é boa, tem que ser boa para todos.

São coisas pequenas que podem ser feitas e atitudes a serem tomadas individualmente que podem resolver nossas questões e evitarmos a extinção deste animal humano que somos nós!

***********************

OBS: Não… não existe a “Pepeca do fundo do Rio São Francisco”… e ela não foi extinta… é apenas um nome que já foi levantado em uma discussão polêmica que tive com um “ecologista do B”, explico e conto essa história uma outra hora…

***********************

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: